domingo, 18 de fevereiro de 2018

Organização do Rally RN 1500 discute detalhes da prova


Trechos definidos e inscrições abertas, agora é a hora das equipes de organização do Rally RN 1500 caírem em campo. Ou melhor, na trilha. Na noite desta quinta-feira (15), o coordenador geral do evento, Kleber Tinoco, reuniu as equipes para discutir detalhes da prova que chega a sua 20a edição e acontecerá de 11 a 15 de abril, com largada em São Miguel do Gostoso, no litoral potiguar.

Com mais de 550 km de especiais e grande diversidade de terrenos, a prova passará por trechos de muita areia, pedra, riacho seco, trial, dunas e serras que colocarão em teste a habilidade e resistência dos participantes.  "Promover uma prova desse porte é uma tarefa árdua e que precisa de muita responsabilidade, técnica e segurança. Para isso, contamos com uma equipe de mais de 100 pessoas trabalhando na organização do RN 1500, sendo a maioria delas com bastante experiência adquirida ao longo desses 20 anos. Além disso, a união, a integração e a boa comunicação desta equipe são fundamentais para o sucesso do evento", pontua Kleber Tinoco.

O 20º Rally RN 1500 será válido pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross-country para carros, motos, quadriciclos e UTVs, com organização da KTC Produções e supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).  As inscrições já estão abertas e poderão ser feitas no site oficial, www.rallyrn1500.com.br.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Falece empresária Mimil


O segmento empresarial do nosso município ficou órfão na manhã deste sábado(17), com a perda de uma de suas mais importantes figuras empreendedoras. Teresinha Guilhermina, bastante conhecida pelo apelido carinhoso de MIMIL, tinha 62 anos idade, natural de Cerro Corá, e há 23  anos residia em nosso município, onde ao lado do seu esposo Xavier, administravam sua empresa que comercializava desde roupas, eletrodomésticos, móveis, calçados até o segmento de hospedagem. O velório está sendo realizado em sua residência na Rua Tomás Silveira, nas proximidades da Rádio Serrana FM. Seu corpo será transladado na manhã deste domingo(19), para a sua cidade natal, Cerro  Corá onde será sepultado no cemitério São João Batista.
Ficam aqui registrados os nossos pêsames a família pela perda desta grande mulher empreendedora, MIMIL.



Reservatórios começam a receber água


Os bons índices de chuvas verificados no período de Carnaval trouxeram um aumento no volume de água acumulada em alguns reservatórios do Rio Grande do Norte monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), que acompanha o nível de 47 reservatórios estaduais com capacidade de armazenamento superior a 5 milhões de metros cúbicos de água.
A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, com capacidade para armazenar 2,4 bilhões de m³ e responsável pelo abastecimento de 38 municípios, recebeu 2,7 milhões de metros cúbicos – volume que equivale a seis centímetros de lâmina de água. Já o açude Mendubim, em Assu, teve uma elevação de 14 cm no seu volume; e o reservatório de Passagem das Traíras, em São José do Seridó, teve aumento de 21 cm.
Na região Oeste, o único manancial a apresentar mudança significativa foi o Açude Morcego,em Campo Grande, cujo volume aumentou em 2 cm. O diretor-presidente do Igarn, Josivan Cardoso, destaca que esses aumentos ainda são baixos e que o uso consciente da água é essencial para garantir o abastecimento. Também foi constatado aumento no volume dos rios que cortam o RN e nas lagoas. A de Extremoz, que abastece a zona de Natal, recebeu 5 cm de água; enquanto a do Jiqui 34 cm; e a Bonfim 4 cm.

Falece Dona Maria de Zé Machado



Faleceu em Lagoa Nova, a senhora Maria Macedo Guimarães, mais popularmente conhecida por Dona Maria de Zé Machado. Professora de corte e costura nos anos 80, casada com José Machado Guimarães (in memorian), conhecido como seu Zé Machado, com quem teve 7 filhos, 24 netos e 26 bisnetos. Ela tinha 87 anos e faleceu de causas naturais. O seu corpo está sendo velado em sua residência Rua João Bezerra Galvão próxima à casa de Baté. O seu sepultamento será realizado amanhã, domingo(18), ás 9h00, após a missa dominical, no cemitério São Francisco.

Casa Santana Loja inaugura nova sede



A Casa Santana, loja de móveis e eletrodomésticos, conta com um novo endereço em Lagoa Nova. O local escolhido como nova sede, , passou a funcionar neste sábado(17),   na Avenida Dr Sílvio Bezerra de Melo, 1980, saída para Currais Novos. Para celebrar a abertura da nova sede, os diretores da Casa Santana realizaram na noite de sexta (16),  um coquetel especial para os convidados,  onde houve a bênção pelo diácono Edival Coutinho.
 “Queremos começar o ano celebrando essa conquista de oferecer aos nossos clientes uma loja com mais espaço, com conforto e muitas novidades nas linhas de móveis e eletrodomésticos, principais itens de nossas vendas, tudo para proporcionar um ambiente agradável para a nossa clientela”. Relatou Diógenes Galvão, diretor da empresa.




































sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Padre é encontrado morto dentro de casa paroquial em Quixadá - CE

Resultado de imagem para padre Luiz Orlando de Lima
O padre Luiz Orlando de Lima, 56 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira, 16, dentro da casa paroquial da igreja do Alto São Francisco, em Quixadá. A causa da morte não foi divulgada pela Igreja ou pelas autoridades. Carinhosamente chamado pelos fiéis de Padre Orlando, o religioso havia recebido o título de Monsenhor por seus serviços prestados à Igreja e pelo exercício de funções eclesiásticas de governo na Diocese de Quixadá. Monsenhor Orlando assumiu a paróquia de São Francisco no ano de 2013, foi diretor da Rádio Cultura, do Colégio Valdemar Alcântara e da Maternidade Jesus Maria e José, e tem amplo serviço prestado à Igreja Católica no Sertão Central.A morte inesperada do religioso deixa toda a igreja católica em Quixadá de luto. A prefeitura de Quixadá decretou luto oficial de três dias e lembrou que recentemente Monsenhor Orlando “esteve ao lado do prefeito, Ilário Marques, e parte de seu secretariado, onde participaram juntos da solenidade de entrega da estátua de São Francisco, quando mais um vez foi possível constatar o compromisso dele com o seu ministério e com toda a comunidade.”As prefeituras de Boa Viagem e Ibaretama, onde o Padre atuou em sua carreira sacerdotal, também decretaram luto oficial.A Igreja Católica informou  que o velório do padre acontecerá nesta sexta-feira, a partir das 17 horas, na Igreja do Alto São Francisco, e seu enterro será na manhã de sábado.

Após reunião com chefe do executivo, SINTE suspende indicativo de greve



Em reunião realizada na manhã desta Quinta-Feira(15) entre o Prefeito Luciano Santos, o Procurador do Município, Flávio e a Coordenação provisória do SINTE, Núcleo Municipal de Lagoa Nova, representado pelo professor Paulo Miranda e demais membros, foi negociado um percentual de 9% de reajuste para o Magistério Municipal considerando os anos de 2017/2018 e levando em conta o cumprimento do Piso Nacional Salarial para os professores.
Dentro dessa mesma discussão ainda, será estudada a possibilidade de mais um acréscimo de 3% entre os níveis de formação que posteriormente será discutido numa nova rodada de negociação entre as partes.
Diante do quadro de diálogo estabelecido, o indicativo de Greve que estava previsto a ser iniciado a partir desta Sexta-Feira (16) fica suspenso e os professores (as), coordenadores(as)pedagógicos estarão retomando às suas funções pedagógicas nas instituições das quais estão inseridos para o ano letivo de 2018 que foi adiado para  o dia 26 de Fevereiro em  virtude de licitação para o transporte escolar e aquisição de carteiras para os alunos.
Ainda na Tarde desta Quinta feira(15),o Núcleo do SINTE, realizou uma Assembleia na Escola Estadual Angelita Félix Bezerra onde a categoria respaldou a negociação realizada entre a entidade classista e o Chefe do executivo municipal de Lagoa Nova.


Por Francisco Lima

Plataforma otimiza uso de recursos hídricos em bacias hidrográficas

Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil
A um mês do 8º Fórum Mundial da Água, o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Cerrados, Lineu Neiva Rodrigues, se prepara para apresentar no evento uma plataforma de manejo de irrigação e recursos hídricos em bacias hidrográficas que está em desenvolvimento no órgão. O Fórum ocorre em Brasília entre 18 e 23 de março.
O sistema computacional utiliza equipamentos instalados no campo e imagens de satélite para sugerir a melhor opção de irrigação para os produtores. “A ferramenta vai dar uma opção, uma sugestão de como podem utilizar a água. Mas a decisão é dos usuários”, disse. A plataforma busca contribuir para otimizar o uso dos recursos hídricos e a irrigação em uma determinada bacia, segundo o engenheiro.
Segundo o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)Lineu Rodrigues, apenas 3% da agricultura brasileira usa água de rio para a irrigação, por ser um sistema caro Marcelo Camargo/Agência Brasil
Veja a seguir os principais trechos da entrevista de Lineu Rodrigues à Agência Brasil.
Agência Brasil: Como surgiu o projeto?
Lineu Rodrigues: Esse estudo surgiu da demanda da sociedade. Em algumas bacias hidrográficas há problemas, como a bacia do Rio São Marcos, que tem conflitos sérios de água entre irrigantes, conflito entre irrigantes e uma usina hidrelétrica [de Batalha, em Paracatu (MG)], conflito entre estados porque essa bacia abrange Distrito Federal, Minas Gerais e Goiás, cada um com seus critérios de outorga, e também com a Agência Nacional de Águas e as agências estaduais.
Agência Brasil: Em que consiste a ferramenta?
Rodrigues: No nosso projeto, uma abordagem que tem ganhado corpo é a gestão compartilhada da água. Nesse contexto, os usuários precisam ter uma ferramenta que os possibilite usar a água de forma organizada. Esse projeto cria uma ferramenta para que os usuários, dentro da gestão compartilhada da água, possam indicar como essa água poderia ser utilizada. Estamos usando diversas ferramentas, inclusive imagens de satélites, para monitorar a quantidade de água que está sendo utilizada, e por meio desse monitoramento, poder informar ao agricultor quanta água ele está utilizando, quanto o vizinho dele está utilizando e o quanto de água tem no rio. É uma ferramenta computacional que depende de equipamentos instalados no campo. Com isso, a gente faz um balanço de água na bacia e vai informar o quanto de água está sendo demandado em determinado momento e se tem água suficiente para atender a demanda.
Agência Brasil: Quando o projeto poderá ser implantado?
Rodrigues: Esse projeto é financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal, está em andamento e tem mais um ano para ser finalizado. Temos resultado do monitoramento por satélite para as culturas do trigo e da soja nas bacias do Rio Buriti Vermelho [no DF] e do Rio São Marcos. A gente conseguiu estimar a demanda [por água] via imagens de satélite.
Agência Brasil – A quem se destina essa ferramenta?
Rodrigues – Não queremos ficar com esse instrumento para nós [pesquisadores] nem para o governo. A ideia é fortalecer os usuários, os comitês de bacias hidrográficas, que essa ferramenta seja passada para as associações de irrigantes, de produtores, de tal forma que eles se organizem e tomem a decisão da melhor forma de usar a água dentro do critério de gestão compartilhada.
Agência Brasil – Qual o panorama da irrigação no país?
Rodrigues – Há dois tipos de agricultura: agricultura de sequeiro, que depende da água da chuva – 97% da nossa agricultura é de sequeiro e 3% é de irrigados, em que, quando falta água da chuva, tira-se água do rio para complementar. No geral, no sistema de irrigação, até porque o preço da energia é muito caro, os produtores usam água de forma racional. Lógico que tem casos e casos. Nos casos em que se observa maior ineficiência, o produtor acaba pagando, por causa do preço da energia. Na agricultura irrigada, a grande maioria procura usar a água de forma adequada. Aí entra nossa função de dar subsídios para as pessoas de como usar a água de forma organizada porque muitos não podem pagar um consultor. No Brasil, em geral, usamos menos de 1% da nossa disponibilidade hídrica. O problema é que temos bacias críticas, que têm mais aptidão agrícola com uso intensivo da agricultura irrigada.
Mais informações sobre o fórum podem ser obtidas no site do evento.

Novo Ensino Médio: o que mudou em um ano nas escolas brasileiras


O texto que estabelece a segmentação de disciplinas de acordo com áreas do conhecimento e a implementação gradual do ensino integral, conhecido como Novo Ensino Médio, completa um ano nesta sexta-feira (16) ainda com desafios a serem cumpridos. O principal deles é, sem dúvida, a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que sofreu com atrasos e discussões sobre pontos polêmicos em 2017.
As mudanças práticas nas escolas brasileiras ainda dependem da homologação da BNCC, ainda sem data para acontecer. Se a Base for aprovada ainda este ano, por exemplo, as escolas teriam até 2020 para se adaptar à proposta.
De toda forma, alguns avanços podem ser notados. Segundo o coordenador de Ensino Médio do Ministério da Educação, Wisley Pereira, ampliar o tempo de permanência do aluno nas escolas ainda é um dos objetivos da reforma do Ensino Médio.
“Estamos completando um ano que o nosso presidente sancionou o Novo Ensino Médio. Neste um ano, o ministério da Educação ampliou a oferta de educação em tempo integral para o Ensino Médio, com o Programa Ensino Médio em Tempo Integral, em que nós temos aproximadamente quase mil escolas participando do programa. Nossa intenção é dobrar o número de matrículas de Ensino Médio em tempo integral”, explicou Pereira.
Uma pesquisa feita pelo MEC com diretores e ex-diretores de 401 escolas que implementaram o ensino médio em tempo integral no ano passado revela que 91% deles acreditam no impacto das mudanças. Para esses 91%, houve melhora significativa nas habilidades cognitivas dos estudantes.
O professor e especialista em educação Célio Cunha vê as mudanças com bons olhos, mas alerta que somente a aplicação da Base Nacional Comum Curricular não resolverá todos os problemas enfrentados por professores e alunos do ensino médio.
“Há uma série de desafios na educação brasileira que precisam ser enfrentados conjuntamente. Não adianta você ter apenas um bom currículo se você não tiver professores, instalações, infraestrutura de escola, participação da sociedade, da família. Ou seja, é preciso que todos os fatores associados à categoria do ensino, associados à aprendizagem, caminhem juntos”, opinou.
Investimentos
No mês passado, o governo anunciou a liberação de R$ 406 milhões para o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. O recurso será destinado às 27 unidades da Federação ao longo deste ano. Com o programa, o governo pretende ampliar a jornada escolar de 800 para 1000 horas, obrigatoriamente.
Isso significa que os turnos vão passar das atuais quatro horas para cinco horas diárias. Depois, essa carga anual deve chegar a 1.400 horas, mas não há prazo estipulado para cumprimento dessa meta.
Para aderir ao programa, as secretarias de educação dos Estados e do Distrito Federal devem apresentar um plano de implementação ao MEC. Entre os itens que serão avaliados pela pasta, está o número mínimo de 60 matrículas em tempo integral por ano escolar e carga horária de nove horas diárias. Além das matérias obrigatórias, os alunos podem escolher disciplinas de acordo com o seu objetivo.
Dados do Censo Escolar 2017, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), apontam que as matrículas no ensino integral da rede pública cresceram em todos os níveis da educação básica. Nas escolas de ensino médio, esse aumento foi de 22% e o percentual de alunos matriculados nessa modalidade também aumentou: em 2016, era 6,7%, enquanto no ano passado chegou a 8,4%.

Confira as ofertas imbatíveis da Rede Seridó